Em persa, diretor Michael Moore se desculpa ao Irã pela morte de Soleimani

“O documentarista de esquerda Michael Moore pediu desculpas ao Irã em nome do povo americano, dizendo que lamenta o recente ataque aéreo ordenado pelo presidente Donald Trump que matou o general Qasem Soleimani”, informou o Breitbart.

10

Conhecido pelo ativismo e por ter grande aversão ao presidente Donald Trump, Michael Moore, diretor do premiado documentário Fahrenheit 9/11 (2004), tomou as redes sociais esta semana para se desculpar ao Irã, prestando-lhe condolências.

A escalada da animosidade entre Irã e Estados Unidos teve seu pico logo nos primeiros dias de 2020, quando o general iraniano Qasem Soleimani foi morto por um ataque de drone americano, perto do aeroporto de Bagdá, capital do Iraque.

Anúncio:

Moore escreveu uma mensagem em persa, onde pediu ao líder do Irã que se abstenha de cometer vingança contra o povo americano, porque a vingança virá na próxima eleição presidencial.

Tradução aproximada: Com profundas condolências pelos atos de violência em nosso nome por um homem que a maioria dos americanos nunca votou, quero que você não responda violentamente, mas aja bravamente… Sinceramente. Michael Moore. Cidadão americano.

Outras celebridades também manifestaram desgosto ao ataque americano. A atriz Rose McGowan chegou a escrever que a administração Trump é que constitui um regime terrorista.