Toffoli libera programa de escárnio aos cristãos

STF irá liberar difamações feitas contra outros grupos?

3

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, suspendeu a decisão que impedia a Netflix transmitir o programa em que o Porta dos Fundos ataca e vilipendia a religiosidade da maioria da população do País. A exibição do Especial de Natal havia sido suspensa pelo desembargador da 6ª Câmara Civil do Rio de Janeiro, Benedicto Abicair.

Imagem publicada pela Dep. Chris Tonietto, questionando os defensores do Porta dos Fundos

Dias Toffoli acatou o pedido da Netflix na noite desta quinta-feira, dia 9, apenas seis horas após a reclamação da empresa ser protocolada no STF. O relator do caso seria o ministro Gilmar Mendes, mas Toffoli é o responsável pelas decisões durante as férias do judiciário.

Anúncio:

Com a decisão de Dias Toffoli, muitos questionamentos estão sendo feitos na internet, como, por exemplo, se será permitida críticas e difamações com relação a outros grupos, como o movimento LGBT, indigenistas e ao próprio STF, que recentemente vem tomando medidas no sentido de censurar as críticas contra a Suprema Corte.

Siga Estudos Nacionais no Twitter e no Facebook 

Leia Também: Bolsonaro veta diretriz que submetia Brasil à Agenda 2030 da ONU