No Globo de Ouro, atriz atualmente grávida diz que seu sucesso é graças a um aborto anterior

24
Shutterstock

Na festa do Globo de Ouro, a atriz Michelle Williams, ao aceitar o prêmio Globo de Ouro pela atuação na série Fosse/Verdon (Fox), creditou seu sucesso em Hollywood a um aborto que fizera no passado.

Informou o The Daily Wire que Michelle “fez um discurso ‘apaixonado’…, creditando a morte de um bebê ao sucesso que ela agora desfruta.”

No discurso de aceitação do prêmio, Michelle Williams disse que “sou grata pelo reconhecimento das escolhas que fiz e também por ter vivido um momento em nossa sociedade em que a escolha existe, porque, como mulheres e meninas, coisas podem acontecer em nosso corpo que não é nossa escolha.”

E acrescentou:

“Eu não seria capaz de fazer isso sem empregar o direito de uma mulher de escolher, de escolher quando ter meus filhos e com quem.”

Como se era esperado, a audiência hollywoodiana, majoritariamente progressista, aplaudiu Michelle, que arrematou o discurso de agradecimento alertando aos telespectadores que as mulheres são a maior parcela de eleitores nos Estados Unidos e que, na hora do voto, deveriam decidir em interesse próprio.

Apesar da menção às mulheres como um bloco hegemônico de opinião, uma pesquisa do instituto Gallup mostrou que quase a metade das mulheres americanas se consideram “pró-vida”.

24
Deixe um comentário

avatar
13 Comment threads
11 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
18 Comment authors
MarcellyAlmirSaraCritinaCristina Recent comment authors
  Subscribe  
Notify of
Rafael Nascimento
Visitante
Rafael Nascimento

ou seja, ela credita seu sucesso ao assassinato de um inocente

Lua
Visitante
Lua

Chora mais

Murilo
Visitante
Murilo

O filho dela nem pode chorar, já que foi morto antes mesmo dela dar a luz ao mesmo.

Márcia
Visitante
Márcia

Ela teve sua e escolha e um dia pagará esse preço. O Bebezinho não teve escolha.

Marcelly
Visitante
Marcelly

Bebê é só depois de um mês (Recém nascido é depois que nasce até um mês), na barriga é feto.

Hanna Zanin
Membro
Hanna Zanin

As pessoas se esquecem, de que a internete NÃO ESQUECE….
Um dia esse bebe (atualmente sendo gestado), se viver, irá ver notícias da mãe…e, certamente a questionará:
“Porque eu vivi e meu irmão morreu? Porque eu pude nascer e meu irmão você matou?”
“Se vocês estivesse concorrendo a outro prêmio eu tambem morreria, mamãe?”

Marcelly
Visitante
Marcelly

Não? Se ela tiver consciência que a mãe tomou essa escolha pq é o direito dela, ela entenderá. Ninguém pode influenciar essa escolha, essa é uma escolha que a mulher (e só a mulher) tem que tomar

Carlos Eduardo
Visitante
Carlos Eduardo

Parabéns, Michelle. Por você e sua força. Poucas mulheres possuem coragem para tamanha e custosa decisão.

Critina
Visitante
Critina

Ela se declarou uma mulher fraca e muito vulnerável, pois uma criança jamais seria impedimento de uma mulher ser bem sucedida. Tantas atrizes tão renomeadas que fizeram sucesso em uma época tão difícil e mais opressora do que esta e são ícones e exemplo para todas nós. Lamentável seu discurso!!!

Sara
Visitante
Sara

Scarlett Johansson gravou viúva negra grávida, Gal Gadot gravou mulher maravilha também grávida. Filmes com cenas mais agitadas. Não dá para enaltecer o ser mulher celebrando um direito de escolha ferindo algo inerente ao feminino, é contraditório!

HELLITON SOARES MESQUITA
Visitante
HELLITON SOARES MESQUITA

Essa percepção de que mulheres são maioria é errada. Primeiro na natureza tem mais chances de nascer homem que mulher. Porém os homens tem menos chances de sobreviver. As mulheres são maioria por causa da população idosa ser maior. Porém muitos idosos se abstém de votar, seja por causa da idade como no EUA. Ou porque não são obrigados como no Brasil.
Lembrando que o aborto no EUA foi permitido sem nenhuma consulta popular, ou seja através do tribunal. Ou seja não é democrático. E a mudança de lei depende basicamente de uma emeda a constituição que necessitaria muito apoio popular.

Joyce Conrado
Visitante
Joyce Conrado

O direito a escolha é da mulher. É simplemente por isso que nao existe consulta popular, a.mulher nao orecisa.de.autorizacao de homens para dizer o q deve ser feito com seu corpo e vida. Eu nao apoio o aborto mas não me acho no direito de proibir o direito dos outros.

Carolina
Visitante
Carolina

E a vida do bebê???

Marcelly
Visitante
Marcelly

Não é um bebê (Bebê é só depois de um mês depois que nasce, entre o nascimento e esse mês é recém nascido), é um feto e que não é uma vida ou é uma dependendo da concepção da pessoa.