Vera Magalhães tenta negar existência de kit gay e internet prova que ela está errada

2
Anúncio:

A colunista do jornal “O Estado de S. Paulo” Vera Magalhães, ao comentar no Twitter notícia do Estadão sobre o Ministro da Educação Abraham Weintraub, afirmou: “‘Kit gay’, citado por Abraham Weintraub, nunca existiu ou foi distribuído nas escolas”. Internautas retrucaram a jornalista com uma enxurrada de provas da existência do kit gay.

A declaração da jornalista vem no sentido de reforçar narrativa de veículos de checagem de fatos, alinhados a partidos de esquerda, que desde as eleições de 2018 tentam afirmar que o kit gay nunca existiu.

Anúncio:

A narrativa se baseia no fato de que o nome “kit gay” não era o oficial, e o material não chegou a ser efetivamente distribuído nacionalmente no país, por conta da oposição que sofreu pelo então deputado Jair Bolsonaro e outros com posições mais conservadoras. É inegável que o kit existiu. O termo ‘kit gay’ foi um apelido dado ao programa anti-homofobia criado pelo Ministério da Educação, em 2011, quando Fernando Haddad era ministro, no governo da presidente Dilma (PT).

Em 2011, veículos da grande mídia como UOL, e até apoiadores do projeto, chamavam o projeto de “kit gay”. Foi apenas nos últimos anos, com a ascensão de Jair Bolsonaro, que o termo “kit gay” passou a ser um evidente prejuízo eleitoral para a esquerda, tornando-se necessário negar a existência dele, por meio de uma narrativa.

Isso fica evidente na matéria de maio de 2011, do UOL, com título: Ministério da Educação está sendo covarde”, diz Jean Wyllys sobre suspensão do kit gay”. O título dessa matéria do UOL de 2011 elucida toda a confusão: existiu sim, ainda que o nome oficial fosse outro, e a distribuição não ocorreu unicamente devido à oposição conservadora.

Outro documento que prova a existência do kit gay e que está disponível na internet para consulta é o Requerimento de Informação, registrado no site da Câmara de Deputados, onde o deputado Edmar Arruda (PSC-PR) solicitava ao Poder Executivo informações sobre ” ‘cartilha contra a homofobia’, ou kit gay”.

Confira o Tweet da jornalista e comentário dos internautas:

 

 

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.

 

2
Deixe um comentário

avatar
8000
2 Tópicos de comentários
0 Respostas em tópicos
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário mais polêmico
2 Autores dos comentários
DaviHamiltom Autores de comentários recentes
  Notifique-me  
Notificar de
Hamiltom
Visitante
Hamiltom

Vera Magalhaes sempre foi parcial e esquerdopata ainda bem que a JOVEM PAN se livrou dela!

Davi
Visitante
Davi

É tipo afirmar que não existiu “roubalheira” no governo do PT, pois o termo roubalheira não está no código penal, existiu corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e etc, ela tenta negar o termo utilizado (kit gay) para tentar negar o fato.