Tumulto em funeral de Soleimani no Irã deixa 40 mortos

0
Imagem/Agência Brasil

Pelo menos 40 iranianos foram esmagados até a morte na terça-feira em uma debandada que eclodiu durante o funeral de Qassem Soleimani, o general morto na semana passada em um ataque aéreo dos EUA, informou a mídia estatal do país.

O episódio sangrento na cidade natal de Soleimani, Kerman, também teria deixado mais de 200 feridos.

“Infelizmente, como resultado da debandada, alguns de nossos compatriotas foram feridos e outros foram mortos durante as procissões fúnebres”

disse Pirhossein Koulivand, chefe dos serviços médicos de emergência do Irã, à mídia estatal.

Enquanto ocorre o funeral de Soleimani, a Administração Marítima dos EUA avisa os navios em todo o Oriente Médio para estarem alertas para possíveis ataques de retaliação do Irã.

A causa do tumulto não foi esclarecida. Os vídeos publicados mostravam vítimas em uma estrada e outras gritando e tentando ajudá-las – e o incidente atrasou os serviços funerários de Soleimani.

Não é a primeira vez que o caos entra em erupção em um funeral de uma figura iraniana influente.

Em 1989, uma procissão fúnebre em Teerã para o aiatolá Ruhollah Khomeini foi interrompida quando seus restos seminus caíram de um caixão aberto ao vivo na televisão estatal. Os enlutados bloquearam o caminho de um caminhão carregando o falecido líder da revolução iraniana e rasgaram sua mortalha, derrubando seu corpo no chão. Isso levou a transmissão a ser interrompida e seu corpo foi transportado por helicóptero militar para longe da multidão, até que seus restos pudessem ser embrulhados.

Siga Estudos Nacionais no Twitter e no Facebook 

Leia Também: Bolsonaro veta diretriz que submetia Brasil à Agenda 2030 da ONU

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of