Autora de “Harry Potter” defende que sexo biológico é real e é atacada por ativistas LGBT

6
Taylor Hill/FilmMagic/Getty Images
Anúncio:

O comentário acima, como se percebe, fazia alusão ao caso de uma pesquisadora chamada Maya Forstater, que perdeu o emprego após escrever, no seu twitter, que homens não podem se transformar em mulheres.

“Forstater estava se referindo a homens biológicos que se identificam como mulheres trans”, informou o The Daily Signal.

Anúncio:

O furor da comunidade LGBT não tardou após o comentário de Rowling.

Conforme o Signal levantou, um jornalista do movimento LGBT, Alex Bollinger, condenou Rowling dizendo que “A escritora de Harry Potte, J.K. Rowling, fez uma declaração ousada contra a igualdade de transgêneros no Twitter, confirmando a seus milhões de seguidores que é solidária às feministas radicais excludentes de transgêneros (TERFs).”

Um usuário do Twitter escreveu que “eu cresci como uma criança trans lendo seus livros como uma fuga. Eu costumava escolher nomes de personagens para dar a mim mesmo, antes de me sentir confortável em quem eu era. Esta decisão, de apoiar as pessoas que me odeiam, e querem me fazer mal. Isso me leva às lágrimas… Por quê. Por quê?”