Jornalista da Folha relativiza homicídio para defender aborto

3
Anúncio:

É inacreditável, mas é verdade. O texto de Hélio Schwartsman na Folha de S. Paulo "Aborto, uma solução simples", relativiza o homicídio, na prática, reduzindo-o ao mero interesse em evitar a "desorganização da sociedade".

Ele quer com isso dizer que o argumento "Não concorda com o aborto, não aborte" seja "um dos melhores que existem", na tentativa de justificar fala do novo presidente argentin...

Anúncio:

Conteúdo exclusivo para Assinantes.

Clique aqui e se torne um assinante por apenas R$ 14,90 mensais ou R$ 125,16 por ano (30% off).

A mídia independente precisa do seu apoio, só temos vocês do nosso lado!

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.

 

3
Deixe um comentário

avatar
8000
3 Tópicos de comentários
0 Respostas em tópicos
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário mais polêmico
2 Autores dos comentários
Leonardo Gonçalves SilvaGabriel Lacerda Gomes Autores de comentários recentes
  Notifique-me  
newest oldest most voted
Notificar de
Leonardo Gonçalves Silva
Visitante
Leonardo Gonçalves Silva

Boa tarde!
Venho apenas complementar, visto que o autor do texto estuda bioética, este é apenas um dos artigos do gênero, há outros, inclusive um estudo britânico de 2017, basta dar uma olhadinha nos artigos e vários materiais imagéticos disponíveis na rede, mas este já é de bom tamanho para guiar a pesquisa: https://nossaciencia.com.br/colunas/a-atividade-cerebral-como-criterio-para-o-inicio-e-fim-da-vida/

Gabriel Lacerda Gomes
Visitante
Gabriel Lacerda Gomes

Ótimo texto!

Leonardo Gonçalves Silva
Visitante
Leonardo Gonçalves Silva

E como o autor, não acredito em um método normativo como o utilitarismo, mas também tão pouco no contratualismo ou na deontologia que diz que algo é moralmente errado simplesmente porque o é, e nada mais. Conforme o artigo que publiquei no comentário anterior, e falando estritamente do aborto, acredito em um meio termo pautado na racionalidade e em dados empíricos baseados em testes científicos controlados, afinal, querendo ou não, as ciências são uma importante área do conhecimento humano, e devemos considerar suas descobertas que são factuais, não mera opinião ou dado mal coligido.