Jornalista da Folha relativiza homicídio para defender aborto

3
Anúncio:

É inacreditável, mas é verdade. O texto de Hélio Schwartsman na Folha de S. Paulo "Aborto, uma solução simples", relativiza o homicídio, na prática, reduzindo-o ao mero interesse em evitar a "desorganização da sociedade".

Ele quer com isso dizer que o argumento "Não concorda com o aborto, não aborte" seja "um dos melhores que existem", na tentativa de justificar fala do novo presidente argentin...

Anúncio:

Conteúdo exclusivo.

Clique aqui e se torne um assinante por apenas R$ 14,90 mensais ou R$ 125,16 ao ano (30% off).

A mídia independente precisa do seu apoio!

3
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Leonardo Gonçalves SilvaGabriel Lacerda Gomes Recent comment authors
  Subscribe  
Notify of
Gabriel Lacerda Gomes
Visitante
Gabriel Lacerda Gomes

Ótimo texto!

Leonardo Gonçalves Silva
Visitante
Leonardo Gonçalves Silva

Boa tarde!
Venho apenas complementar, visto que o autor do texto estuda bioética, este é apenas um dos artigos do gênero, há outros, inclusive um estudo britânico de 2017, basta dar uma olhadinha nos artigos e vários materiais imagéticos disponíveis na rede, mas este já é de bom tamanho para guiar a pesquisa: https://nossaciencia.com.br/colunas/a-atividade-cerebral-como-criterio-para-o-inicio-e-fim-da-vida/

Leonardo Gonçalves Silva
Visitante
Leonardo Gonçalves Silva

E como o autor, não acredito em um método normativo como o utilitarismo, mas também tão pouco no contratualismo ou na deontologia que diz que algo é moralmente errado simplesmente porque o é, e nada mais. Conforme o artigo que publiquei no comentário anterior, e falando estritamente do aborto, acredito em um meio termo pautado na racionalidade e em dados empíricos baseados em testes científicos controlados, afinal, querendo ou não, as ciências são uma importante área do conhecimento humano, e devemos considerar suas descobertas que são factuais, não mera opinião ou dado mal coligido.