Bolívia cria unidade antiterrorista para barrar grupos guerrilheiros

0
Imagem/Agência Brasil
Anúncio:

Foi criada pelo governo interino da Bolívia, nesta terça-feira, dia 3, a unidade antiterrorista GAT, com o objetivo de identificar e punir grupos de estrangeiros que ameaçam a paz do país, segundo o Ministério do Governo (Interior) e a Polícia. As informações são do Correio Brasiliense.

O ministro Arturo Murillo anunciou a tropa, composta por 60 militares, vestidos de preto, com o rosto coberto e armas com miras telescópicas. O ministro disse que:

Anúncio:

“Este grupo antiterrorista tem como missão desarticular absolutamente todas as células terroristas que estão ameaçando nossa pátria”.

O ministro ressaltou que é preciso:

“libertar a Bolívia desses narcoterroristas que se instalaram no país nos últimos 14 anos”.

Para o comandante da Polícia, Rodolfo Montero:

“este grupo estará destinado a desarticular grupos estrangeiros que treinaram para semear o terror aos cidadãos”.

Evo Morales, ex-presidente boliviano exilado no México, escreveu nas redes sociais que:

“os golpistas que tomaram o poder na #Bolívia, agora inventam histórias incríveis para culpar outros pelo terror que eles mesmos estão impondo a partir do Estado […] O único plano terrorista que estão executando são eles (os do governo boliviano) a ferro e fogo contra todos os bolivianos”.

Morales foi denunciado como sendo o principal mentor de ataques contra a Bolívia, após um áudio revelar a atuação do ex-presidente para desestabilizar o país. Um dos objetivos do ex-presidente é armar um cerco à cidade de La Paz, para dificultar a entrada de alimentos e gás na capital boliviana.

No mês passado, após moradores denunciarem movimentos de cubanos e venezuelanos, a polícia boliviana desarticulou um local fortemente monitorado, em que existia uma clínica falsa, onde havia um bunker. Na ocasião, a polícia apreendeu 13 cubanos que foram levados a INTERPOL (Organização Internacional de Polícia Criminal)

O novo governo Jeanine Áñez denunciou que estrangeiros  foram encarregados de desestabilizar a Bolívia, semeando o terror no país, mencionando colombianos, peruanos, cubanos e venezuelanos.

Siga Estudos Nacionais no Twitter e no Facebook 

Veja também: Amazônia: Após governador trocar delegado, Justiça liberta suspeitos de queimadas