Evento conservador movimenta universidades em Santa Catarina

2
Foto: Cristian Derosa/Estudos Nacionais
Anúncio:

Nesta sexta-feira (29), o I Congresso Conservador repete a dose na capital catarinense, após o sucesso de público na UNESC, em Criciúma. Organizado pelo Coalizão Conservadora, o evento apresentou palestras de diversos influenciadores, jornalistas e personalidades da política e da cultura, culminando com a participação do filósofo Olavo de Carvalho, ao vivo, por videoconferência.

Com cerca de 300 pessoas, o auditório da UNESC teve a presença de Allan dos Santos, do Terça Livre, Silvio Grimaldo, Bernardo Küster, os deputados Jessé Lopes e Carlos Jordy, além de um painel especial com a presença do assessor da Presidência da República, Filipe G. Martins.

Anúncio:

A inciativa representa a busca pela ampliação dos diálogos conservadores pelo Brasil, num momento em que o continente enfrenta graves ameaças vindas do Foro de São Paulo, organismo que reúne toda a esquerda latino-americana. O Foro foi o tema da fala de Bernardo Küster e de Olavo de Carvalho, desde a perspectiva de um perigo para as liberdades e para a democracia no continente.

Filipe G. Martins detalhou ações que o governo vem tomando para barrar essa ameaça, citando a ativação do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca, por iniciativa do governo colombiano, visando enfrentar a ameaça representada pela ditadura de Nicolás Maduro. O Tratado, assinado pelo Brasil em setembro deste ano, tem grande relação com o início dos atos violentos no Chile e em toda a América Latina, fruto de um temor justificado de que a ditadura venezuelana, assim como o Foro, estejam ameaçados.