Abortos como os de Heloisa Bolsonaro e Carla Zambelli podem virar arma na mão de abortistas

1
Na foto: Carla Zambelli, PSL. Imagem de Marcos Oliveira/Agência Senado.
Anúncio:

A tristeza e luto de Eduardo e Heloísa Bolsonaro e de Carla Zambelli, por terem sofrido aborto espontâneo, pode virar arma na mão de abortistas. Isso porque os abortos espontâneos podem entrar nas estatísticas indevidamente como clandestinos, visando aumentar a estimativa do crime no Brasil e serem usados como argumento de militantes pela legalização do aborto.

Neste último mês, no Brasil, duas mulheres nacionalmente conhecidas perderam seus bebês em decorrência de abortos espontâneos: Heloísa Bolsonaro, esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro e a deputada Carla Zambelli. Outras tantas personalidades seguem nesses relatos compartilhados sobre perdas espontâneas: a apresentadora Eliana, a cantora Thaeme, a jornalista Renata Capucci, as cantoras Kelly Key e Ivete Sangalo, as atrizes Luana Piovani, Carolina Ferraz, Carolina Dieckmann e a lista segue. Isso mostra como é freqüente o abo...

Anúncio:

Conteúdo

Clique aqui e desfrute cursos, artigos e estudos exclusivos.
Apoie veículos independentes.


Se você já é assinante faça seu login abaixo: