Grêmio do IFSP constrange alunos que não assinaram abaixo-assinado contra Future-se

14
Imagem enviada por aluno do IFSP. Sigilo de fonte preservado.
Anúncio:

Um aluno do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) fez uma denúncia contra o Grêmio Livre Estudantil Charlie Chaplin , que segundo informou, no dia 5/11, assediou e constrangeu publicamente alunos que se recusaram a assinar uma petição contra o programa Future-se, do Governo Federal.

Segundo a fonte, que pediu para não ser identificado por temer retaliações, “os alunos que não assinaram tiveram seu nome divulgado em voz alta para a sala, causando desconforto e constrangimento para os alunos que não concordaram com a petição.”

Anúncio:

Esse é mais um episódio que demonstra o estágio de predomínio ideológico escolar em que vive o Brasil, que sob o véu de defesa da democracia, faz campanha política e persegue estudantes que não concordam com as pautas dos movimentos que tomaram posições de mobilização e organização estudantil.

O abaixo-assinado se dirige ao Conselho Superior e à Reitoria do IFSP, pedindo a rejeição a adesão ao Programa FUTURE-SE. O Grêmio alega, no documento, que se trata do “maior ataque ao ensino superior público desde a ditadura militar, ameaçando liquidar a autonomia das instituições, o financiamento público, a gratuidade e a carreira de seus trabalhadores”.