Léo Pinheiro, da OAS, vai cumprir pena da Lava Jato em casa

0
Foto: Luis Macedo/Agência Câmara
Anúncio:

Após a homologação da delação premiada pelo ministro Edson Fachin da Suprema Corte, o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, que estava preso em Curitiba, no âmbito da Operação Lava Jato, saiu do encarceramento para cumprir o restante da pena em casa, em São Paulo.

O empreiteiro, que fora preso pela primeira vez na Lava Jato em 2014, na fase apelidada Juízo Final, teve papel importante na condenação do petista Lula, por meio de delação premiada.

Anúncio:

O processo de delação premiada de Léo Pinheiro transcorreu por mais dois anos e, recentemente, gerou uma crise na PGR quando Raquel Dodge, então chefe da instituição, pediu para arquivar trechos em que eram citados nomes de figurões da política e do judiciário, como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e o presidente do STF, Dias Toffoli, entre outros.

Nos últimos dias, trechos da delação de Pinheiro, que repercutiram na mídia, indicam os laços do PT com os partidos do Foro de São Paulo.

Lula, um dos líderes desta organização política intercontinental, teria, segundo Pinheiro, forçado a assinatura de contratos da OAS em obras deficitárias na Bolívia do comunista Evo Morales e pedido dinheiro para a esquerdista chilena Michelle Bachelet, seguindo o modelo de patrocínio da esquerda latino-americana adotado pelo Partido dos Trabalhadores.

Vale lembrar que Pinheiro tem cinco condenações na Lava Jato, por corrupção e lavagem de dinheiro.