Maduro desiste de ir à ONU denunciar “golpe imperialista”

1
Anúncio:

O ditador venezuelano Nicolás Maduro, desistiu de ir, conforme prometido, à Assembleia- Geral da ONU, em Nova Iorque, no final deste mês, para denunciar, segundo ele diz, o golpe imperialista dos EUA contra a democracia chavista.

O rumor é de que Maduro não quer se ausentar do país temendo insurreições, inclusive de aliados. Pelo menos é isso que indica o tratamento que o regime vem dispensando, por exemplo, às próprias Forças Armadas. Veja-se o caso do Capitão Rafael Acosta, morto em julho pelo governo acusado de conspirar o assassinato do ditador.

Anúncio:

Para o seu lugar, Maduro enviará à ONU o vice Delcy Rodríguez e o chanceler Jorge Arreaza. Na reunião, o regime promete apresentar um documento com 12 milhões de assinaturas de venezuelanos rechaçando as sanções americanas ao país caribenho, sanções que proíbem, entre outras coisas, a compra de petróleo da Venezuela pelos norte-american...

Conteúdo

Clique aqui e desfrute cursos, artigos e estudos exclusivos.
Apoie veículos independentes.


Se você já é assinante faça seu login abaixo: