Relatório da PF conclui que Maia cometeu crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e ‘caixa 3’

2
Anúncio:

A Polícia Federal expediu um relatório conclusivo no qual imputa ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), os crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e caixa dois. As conclusões partiram do conteúdo de delações premiadas, no âmbito das investigações da Odebrecht. Vale lembrar que na planilha de propinas da empreiteira, Maia era identificado como “Botafogo”. De acordo com as informações da PF, o deputado teria recebido, para as eleições de 2010 e 2014, a soma de R$ 350 mil.

Agora, a procuradora-geral da República, Raque Dodge, terá 15 dias para decidir se abre uma denúncia contra Maia ou se devolve o relatório à PF, solicitando novas investigações.

Anúncio:

O documento da PF indica, também, a participação do pai do deputado no esquema, o ex-prefeito do Rio de Janeiro, César Maia. Ambos teriam cometido crime eleitoral ao não prestar as devidas contas de doações privadas. A finalidade  da operação, segundo a PF, era esconder a linha que levava à Odebrecht, verdadeira doadora das quantias.

Os delegados Bernardo Guidali Amaral e Orlando Cavalcanti Neves Neto foram os responsáveis por assinar o relatório.