Livro “Abortos forçados” põe em xeque narrativa abortista de direitos reprodutivos

4
Anúncio:

O mais novo lançamento da editora Estudos Nacionais traz no título uma frase que certamente provocará certo desconforto para ativistas do livre acesso ao abortamento voluntário, sob pretexto de direitos sexuais e reprodutivos. O livro intitulado Aborto forçados: como a legalização do aborto tira das mulheres seus direitos reprodutivos, é um livro técnico e com tema bem específico, mas de leitura fácil para leigos e especialistas, tendo apenas 106 páginas.

Na obra, os autores Marlon Derosa e Dra. Lenise Garcia reuniram as principais referências de pesquisas acadêmicas e estatísticas sociais sobre o tema dos abortos forçados, no Brasil e no mundo, bem como depoimentos de mulheres que foram pressionadas a abortar, no Brasil e no exterior, além de notícias e análises sobre o tema.

Anúncio:

A afirmação do subtítulo da obra tem por base pesquisas internacionais feitas onde o aborto é legalizado, que indicam que mais da metade das mulheres que abortam tiveram essa atitude motivada pela pressão social ou coação de alguém. Em contraposição, nas pesquisas feitas no Brasil, inclusive de pesquisadores que defendem a prática do abortamento legalizado, também é vista a realidade dos abortos forçados, mas com menos incidência. Além disso, é unânime até entre os intitulados pró-escolhas, que por diversos anos após a liberação do aborto ocorre um aumento drástico de abortamentos ao ano, ainda que muitos abortos legais sejam ocultados pelas clínicas em diversos países.

Assim, os autores verificaram o quadro dramático de que em países onde o aborto é legalizado mais mulheres são pressionadas a abortar em comparação ao Brasil, por exemplo. Somado a isso, com aumento da incidência da prática, após a legalização aumenta o número de mulheres que pode ter o direito de ter um bebê ameaçado pela pressão social ou coação da sociedade que banalizou a vida intrauterina, desrespeitando o direito à vida da criança e o direito da mulher que deseja seguir em frente com a gestação.

O recém lançado livro é um convite para um aprofundamento no debate sobre bioética e direitos humanos. Está disponível em diversas livrarias online, ao preço de R$ 31,90, algumas com promoções de lançamento. Clique aqui e adquira o seu.