Bolsonaro diz que acredita na inocência de Neymar e a esquerda não gosta

2
Anúncio:

Em coletiva na tarde desta quarta (5), o presidente Jair Bolsonaro falou da última polêmica envolvendo o craque Neymar. O jogador do PSG está sendo acusado de agressão e estupro pela modelo Najila Mendes de Souza.

Ao ser questionado sobre o caso, Bolsonaro, que estará hoje no estádio Mané Garrincha para assistir ao amistoso entre Brasil e Catar, disse “é um garoto que está num momento difícil, mas eu acredito nele”.

Anúncio:

O presidente ainda indicou que não crê na versão da acusação. Em outro trecho da entrevista ele disse: “a mulher atravessa o continente, uma montanha de coisa acontece, e ela chega ao Brasil e quer…”. No fim, ele disse que espera dar um abraço no atacante e torce para que ele faça dois gols na partida de logo mais.

Esse comentário, como de costume, gerou certo burburinho nas redes sociais. Opositores do presidente criticaram a fala, pois, segundo eles, a investigação ainda não foi concluída e o Bolsonaro estaria do lado do atleta por ser machista.

A repórter Amanda Audi do jornal The Intercept tuítou: “Bolsonaro disse que ‘acredita’ no Neymar. Mesmo sem qualquer andamento das investigações. Outro dia ele homenageou um cara [referência ao MC Reaça que se suícidou no último sábado] que tentou matar a amante grávida. Não é à toa que casos de violência contra a mulher estão crescendo. Que vergonha ter um presidente que dá esse exemplo”.

Já a deputada Erika Kokay, do PT, escreveu: “podemos chamar o Bolsonaro de tudo, menos de incoerente” dando a entender que o presidente defende a agressão às mulheres e por isso inocenta o jogador.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba novidades por e-mail.