Autor de Hino da Campanha da Fraternidade é filiado ao PT

9
Anúncio:

O Hino oficial da Campanha da Fraternidade deste ano é de autoria de João Edebrando Roath Machado, filiado ao Partido dos Trabalhadores desde o ano passado. A informação foi divulgada pelo professor Felipe Nery, em sua rede social.

Repercutida por blogs católicos, como O Catequista, a informação pode ser confirmada através de um print, mostrando que João Edebrando Roath Machado é filiado ao PT, na cidade de São Paulo, desde abril de 2018. A informação pode ser checada no site Filiaweb.

O tema da Campanha da Fraternidade deste ano é “Fraternidade e Políticas Públicas”, e o lema é “Serás libertado pelo direito e pela justiça”. O hino oficial foi escolhido por meio de um concurso promovido pelo Conselho Episcopal Pastoral (Consep), da CNBB.

Anúncio:

“Isso desperta o questionamento sobre a coerência e prudência de se adotar um hino composto por um membro de um partido político que apoia o governo do ditador venezuelano Nicolás Maduro”, diz o blog O Catequista.

O professor Felipe Nery, católico leigo atuante no Observatório Interamericano de Biopolítica, disse em entrevista a Estudos Nacionais: “Com certeza existem pessoas mais apropriadas para compor as músicas litúrgicas. Não precisamos de um militante do PT”.

CNBB não é bem vista por fiéis nas redes sociais

A CNBB já foi alvo de duras críticas de católicos nas redes sociais por suas relações com o PT e com agendas de esquerda, como a liberação do aborto e a teologia da libertação. Muitos católicos têm questionado a parceria histórica entre PT e CNBB, uma vez que o partido que governou o Brasil por 14 anos impulsionou a agenda do aborto.

Em 2009, o PT expulsou deputados por serem contrários à legalização do aborto, o que demonstra a importância do tema para o partido, o que vai contra os ensinamentos da Igreja Católica.

O professor Felipe Nery explicou a incompatibilidade entre o catolicismo e a ideologia de partidos como o PT, ainda mais em período santo para o catolicismo:

A Quaresma é um tempo propício para o retorno a Deus, para o arrependimento dos pecados e fortalecimento espiritual. É um acompanhar Cristo em Sua dor e aniquilação na esperança da Páscoa definitiva. O uso de linguagem e ideologia marxista contraria tanto o sentido da Quaresma, que podemos afirmar que o que se pretende é minar a força espiritual dos cristãos. Quem deseja isso é o Pai da Mentira, homicida desde o princípio. Que nossos pastores fechem as portas ao lobo e protejam seu rebanho, que já está por demais dilacerado. O PT provou ser uma associação para o crime. Com certeza existem pessoas mais apropriadas para compor as músicas litúrgicas. Não precisamos de um militante do PT, disse o professor Felipe Nery.

Veja abaixo o print que confirma a filiação:

Fonte: O Catequista